20 de mar de 2012

Aquele do metrô lotado #02

A hora do rush no metrô do Rio de Janeiro é engraçada porque você nunca consegue controlar a posição do seu corpo, né. É tipo jogar Twister, é uma coisa que fica além do seu poder de escolha. Uma perna tá num lugar, a outra está traçada de forma totalmente diferente e desconfortável e por aí vai.

Eu estava na estação de partida, sem conseguir mexer UM dedo sequer. Se o metrô tivesse janelas, teria gente sendo jogada pra fora delas à força por causa do aperto, afinal, em vagão lotado as pessoas aproveitam pra empurrar as outras na maior vontade. Eu, inclusive, sou uma delas.  Não tenho dó. Eu sou um palito de gente, se eu não machucar as pessoas, elas ME machucam.

Enfim. Um silêncio gostoso imperava no vuco-vuco do vagão e uma louca me vira, suspirando e quebrando o silêncio:

"Ai gente. Eu odeio solidão."

Nenhum comentário:

Postar um comentário