5 de jan de 2013

Aquele que fez meu dia: Struck by Lightning (2012)


Desde que eu soube que Chris Colfer (Kurt Hummel em Glee) estaria lançando um filme que ele mesmo escreveu, produziu e estrelou, fiquei me coçando de vontade para o vídeo vazar logo pela web, já que provavelmente o filme dificilmente daria as caras nos cinemas tupiniquins. Se acontecesse seria muito engraçado, de verdade, porque o filme mal deu as caras nos cinemas do país em que foi produzido, imagina aqui.

Porém essa semana para a minha surpresa eu fui procurar o filme e. Pasmem. Eu encontrei. Aparentemente ele já tinha começado a circular por aí há umas duas semanas e ninguém tinha percebido.

Não vou contar muito do filme, até porque eu acho que o trailer já entrega seu conteúdo em demasiado. Struck by Lightning, algo como "Atingido por um raio" é uma dramédia colegial que começa com o personagem principal (Chris Colfer) sendo morto do nada no meio da tarde por um raio e, a partir de então, sua voz póstuma narra os acontecimentos prévios de sua morte.

O que me faz gostar tanto de comédias colegiais é que elas se reinventam nos próprios clichês: A época da escola é uma época absurdamente terrível, e do terrível se tira muita coisa pra falar. O filme tem aqueles clichês básicos que a gente tá cansado de conhecer: A líder de torcida nojenta, o atleta garanhão, o casal gay enrustido que faz meinha no banheiro, a gótica estranha, o maconheiro etc. O filme em si é muito modesto, com um humor sarcástico bem moderado e se propõe a passar uma ótima mensagem. E de sopa ainda dá a dica infalível de como se conseguir o que deseja: Chantagiando os outros.

Gostei bastante de ver no elenco carinhas já conhecidas na TV e no cinema como Sarah Hyland (Modern Family), Ashley Rickards (Awkward.), Robbie Ammel e principalmente Rebel Wilson (Bridesmaids), que SEMPRE rouba a cena em seus papéis de coadjuvante e dessa vez não foi diferente. Eu achei incrível como o Chris Colfer e a Rebel Wilson tem tanta química na frente da câmera. O que acontece com a personagem da Rebel no final com certeza é uma das minhas cenas favoritas e vê-la chorando com a notícia da morte me partiu o coração.

Eu não sei se já tem legendas em português do filme por aí, mas acho que vale a pena dar uma checada.

Fica a dica. O filme fez meu dia.

3 de jan de 2013

Aquele do professor universitário

Professor universitário é uma raça insuportável. E eu não estou querendo ser injusto, não. Tem muito professor bacana nas universidades, e tem mesmo, mas maioria é, de fato, um completo nojo.

Último ano da faculdade e eu ainda me surpreendo com os meus professores. Outro dia mesmo numa aula de poesia, lá estava eu sentado no fundão conversando discretamente com uma amiga. Sabe quando você conversa com um amigo na sala de aula bem no fundão mesmo, última carteira de uma sala enorme, num tom quase impossível de se ouvir? Pois é. Para o professor talvez não fosse o caso.

Ele parou a aula e disse:

"Eu estou incomodando vocês? Porque se estiver eu paro."

Me senti no colegial, com catorze anos de idade. Pensei que eu tinha regredido alguns anos, voltado no tempo, sei lá, tipo naquele filme Efeito Borboleta. Estou incomodando vocês? Se eu estivesse bem na primeira coluna do mapa de sala conversando que nem matraca velha a história seria outra. Na universidade é todo mundo adulto.

A minha vontade era de responder:

"Ah, tá incomodando sim, nem estou conseguindo ouvir minha amiga direito."

Mas não. Eu tive que me contentar em apenas rolar os meus olhos pro teto e calar a minha boca. Apesar que, honestamente, eu gostaria muito de saber qual seria a reação do meu professor caso eu tivesse dado a resposta que estava bem na pontinha da minha língua.

Acho que nunca vou saber. Ainda me sobra muito bom senso.

2 de jan de 2013

Aquele em que 2013 começa

Nada mais conveniente que o primeiro dia útil do ano para recomeçar a escrever. Ano passado foi, apesar de todas as coisas boas, o que eu acredito ter sido o ano mais vagabundo da história da minha vida. Por isso HOJE estaremos dando início a nossa humilde tentativa de fazer de 2013 um ano mais produtivo.

Vamos ver se eu consigo fazer meus trabalhos em dia, guardar dinheiro e o mais importante: Continuar todos os meus projetos. Ou pelo menos aqueles que já estavam em prática. Há quanto tempo que eu não publico uma tirinha? Dois meses. Para mim parece uma eternidade.

Em outras novidades, eu tenho o o grande orgulho de dizer que os Neuróticos ganharam seu primeiríssimo fanart! OK, não é bem um fanart. Eu participei de um 'Amigo Oculto' no deviantArt e ganhei um desenho do Leandro. E ficou lindo, qualquer um pode ver bem aqui.

Enfim, 2013 já deu a largada e eu já estou me sentido atrasado na corrida, mas com o tempo a gente acelera.

Simbora.