1 de abr de 2012

Aquele do 1º de Abril

Eu odeio o 1º de Abril. Eu não sei se essa data é tão marcada assim em outros países, mas no Brasil, o primeiro dia do mês de Abril é um inferno pra mim. É a piadinha pra cá, é piadinha pra lá. E as pessoas não se cansam. Graças a Zeus esse ano o dia caiu num domingo e eu não sou obrigado a ir a faculdade ter que suportar piadinhas dos poucos héteros que existem na faculdade de Letras.

Não que eu já não tenha me divertido em Primeiros de Abril anteriores a custa de outras pessoas, né. Há alguns anos atrás eu me juntei com um amiga, que estava meio sumida de um círculo social de que fazíamos parte, e fiz todo mundo acreditar que ela havia morrido num acidente. Teve gente que chorou, quiseram fazer um memorial, foi um espetáculo, mas no fim quando minha amiga surgiu de trás de um arbusto gritando "Pegadinha do Malandro!", quem disse que as pessoas ficaram com raiva DELA, a mente maligna por trás da ideia? Não, não, não. Todo mundo ficou puto foi COMIGO, o desgraçado que disseminou a brincadeira sem graça.

Mas isso é passado. A verdade é que eu não tenho mais saco para esse dia e precisava deixar isso registrado. Por causa disso, eu prometo recolher-me a minha insignificância pelo resto do dia inteiro de forma que eu não me estresse com nada e ninguém. Afinal, meus amigos tem alma de piadista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário